Diagnóstico Empresarial: como ele pode salvar seu negócio da crise

3 minutos para ler

Saber o real estado de saúde da sua empresa e quais fatores estão levando a esses resultados pode ser difícil. Mas existem técnicas que podem ser usadas nesse diagnóstico empresarial que vão alavancar o seu negócio.

Por que fazer um Diagnóstico Empresarial?

Independente dos resultados obtidos, empresas de todos os portes e segmentos devem analisar constantemente todas as áreas da organização. O Diagnóstico Empresarial, se feito corretamente, gerará dados e informações que vão auxiliar os gestores para melhor tomar suas decisões.

Mesmo que ao iniciar as atividades o empreendedor tenha feito um Plano de Negócios corretamente, nem tudo acontece da maneira que foi planejado. Há variáveis externas e internas que são imprevisíveis e afetam diretamente as operações da empresa, resultando em maiores gastos e menor receita.

Entretanto, esse tipo de investigação atende negócios com resultados positivos também. Com as informações que foram diagnosticadas em mãos, é possível otimizar ainda mais as operações para alavancar e expandir o negócio, gerando maior lucratividade.

Os principais problemas de gestão encontrados são:

  • Custos muito altos;
  • Baixa lucratividade;
  • Fraca fidelização dos clientes;
  • Perda excessiva de estoque;
  • Alta rotatividade dos funcionários.

Essas são só algumas situações possíveis. Cada negócio tem sua peculiaridade e especificidade e, seja ela qual for, sempre há uma causa, uma consequência e uma maneira de solucionar o problema.

Como fazer um Diagnóstico Empresarial?

Há várias ferramentas disponíveis para fazer esse tipo de análise, cada uma com a sua utilidade e todas igualmente importantes. Aqui, trataremos de apenas algumas delas com base nos problemas citados anteriormente.

Se, após analisar, for constatado que o problema é custo muito alto ou baixa lucratividade, pode-se fazer uma inspeção no Fluxo de Caixa. Caso o problema seja a fraca fidelização do cliente, deve-se fazer uma pesquisa de NPS (Net Promoter Score, na sigla em inglês). Se o gargalo for a perda excessiva de estoque, pode-se fazer uma Análise de 5s e a implementação de um Software de Gestão. Caso o problema seja a alta rotatividade de colaboradores, uma Pesquisa de Clima Organizacional e um Mapeamento de Processos faz-se necessário.

Portanto, para que o seu empreendimento não seja mais um dentro da metade das Micro Empresas que fecham as portas nos primeiros 2 anos, de acordo com o SEBRAE, esteja sempre atento à descoberta dos problemas através do Diagnóstico Empresarial.

Quer saber mais sobre como o Plano de Negócios pode te ajudar? Fale Conosco!

Texto por: Igor Morélix – Consultor de Projetos PUC Consultoria Jr.

Posts relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.