gestao-de-estoque gestao-de-estoque

Aumente sua receita com a Gestão de Estoque

6 minutos para ler

O estoque corresponde a um ativo que possui muita influência dentro da produtividade e do resultado financeiro de uma empresa. Caso a organização não tenha uma adequada gestão de estoque, pode acabar se deparando com consequências extremamente negativas como:

  • Excesso de produtos com baixo giro;
  • Falta de produtos que possuem muita saída;
  • Diminuição da capacidade da empresa de investir capital em outros ativos;
  • Perda de produtos devido ao seu prazo de validade.

Porém, todas estas consequências negativas possuem uma questão comum, que corresponde em atingir diretamente o fluxo de caixa da empresa. Sendo assim, tanto grandes quanto pequenos empreendimentos devem ficar atentos à questão de gerenciar adequadamente seus estoques. 

Empresas já consolidadas no mercado não devem ser exceção dessa questão. Caso haja um descuido em relação à gestão de estoque, sua situação financeira pode se tornar completamente desfavorável. Esse é um dos principais problemas no ramo industrial e comercial. Isso porque ele afeta o bom andamento do principal objetivo de uma organização, que é a maximização de seus lucros.

Qual sua finalidade?

A gestão de estoque corresponde a melhor alternativa para evitar que uma empresa arque com esse tipo de problema. Isso deve-se ao fato de ser uma prática que visa três aspectos:

  • Ajustar a quantidade necessária de produtos estocados à demanda;
  • Controlar todas as entradas e saídas evitando perdas dos produtos;
  • Organizar seus estoques de maneira a facilitar o seu manuseio e o conhecimento de todos os produtos que o compõem.

Levando esses pontos em consideração, esse gerenciamento busca trazer informações detalhadas sobre quais as quantidades disponíveis de cada um dos itens que constituem o estoque de uma organização.

A importância da Gestão de Estoque

Promover a administração dos estoques é de extrema importância para o processo decisório. Sendo estas geradoras de uma das informações mais influentes no que diz respeito à decisão de um gestor frente ao futuro dos negócios.

Ele também se torna importante para que o administrador seja capaz de estimar de maneira assertiva o giro de seu estoque. E, com isso, adequar o processo de compra e venda à essa rotatividade de mercadorias. 

“A administração de estoques e uma organização, tem a função de equilibrar compras, armazenagem e entregas, controlando as entradas e o consumo de materiais, e movimentando o ciclo da mercadoria”. (SEBRAE)

Uma empresa eficiente, independente de seu porte e do tempo que está atuando em seu setor, compreende que promover a manutenção de estoques é uma atividade cara. Para que ela possa atingir seu propósito principal como empresa e gerar riqueza, ela precisa de garantir que está realizando investimentos que são realmente convenientes, e que irão garantir retornos a curto e longo prazo.

Como aplicar?

Um gestor, quando se depara com dificuldades em administrar os estoques, deve atentar e escolher entre duas alternativas: 

  1. reduzir ou eliminar seus estoques, evitando os custos extremamente altos de se manter uma mercadoria parada;
  2. ou de buscar aumentar o giro de suas mercadorias, minimizando ao máximo o tempo de estocagem, e reduzindo as despesas da organização.

Para esse fim, existem várias metodologias que podem ser utilizadas.

Metodologias que podem te ajudar na Gestão de Estoque

  • PEPS (primeiro a entrar, primeiro a sair): se baseia no princípio de que os primeiros produtos que devem ser vendidos e sair dos estoques, são os mais antigos. Esse método, valoriza os estoques e gera um retorno financeiro maior para a empresa. Isso porque seu valor passa a ser composto pelo valor mais próximo ao praticado no mercado e evita obsolência e perdas. 
  • UEPS (último a entrar, primeiro a sair): esse método leva em conta que o último produto que passou a fazer parte dos estoques, é que deve ser primeiro disponibilizado para venda. Porém, essa metodologia não é permitida de ser aplicada no Brasil para fins contábeis, uma vez que omite o verdadeiro custo das mercadorias devido à forma como é calculado.
  • Custo Médio: os valores dos estoques são calculados de acordo com uma média ponderada dos custos de aquisição, ajustando assim o valor de cada um dos produtos que entram para o estoque. Esse método busca não negligenciar os diferentes custos que tanto os produtos que acabaram de entrar quanto os mais antigos apresentam.
  • Curva ABC: de acordo com essa metodologia, cerca de 80% do custo que uma empresa possui em relação a seus estoques, é composto por 20% dos produtos que ela comercializa. Seguindo esse raciocínio, se tornou possível classificar a relevância dos produtos que constituem o estoque da empresa e saber quais a organização precisa de manter maior controle. Essa classificação se divide em três classes:
    • Classe A: correspondem a itens que possuem um valor elevado. São representativos na receita da empresa.
    • Classe B: possuem valores intermediários e que não são tão representativos quanto os da classe A.
    • Classe C: em geral, são compostos por um estoque bastante numeroso em relação a quantidade de itens, mas que possuem pouca representatividade em termos de valor.
CURVA ABC

Otimização da Gestão de Estoque

Porém, para conseguir utilizar essas metodologias de maneira adequada e realizar uma gestão de estoque funcional, não basta somente conhecê-las. É necessário seguir certas práticas para que se possa principalmente obter os insumos corretos.

Dentre outras, constituem em exemplos de boas práticas que auxiliam a otimizar uma gestão:

  • Ter os dados de todos os produtos que constituem o seu estoque;
  • Ter em mãos as informações mais relevantes acerca de cada mercadoria;
  • Utilizar de um sistema e metodologia únicos para fazer esse gerenciamento.

Em resumo, é importante entender que, quando se lida com mercadorias, é essencial dar um olhar mais atento para como se pretende lidar com essa questão. Mesmo que aparentemente seja algo que quando se vende gera lucro, na verdade, pode representar o contrário para o empreendimento. 

Não ter controle sobre sua quantidade, nem sobre o tempo em que a mercadoria está estagnada, é o mesmo que negligenciar os malefícios e benefícios que pode trazer para sua organização. 

A importância da Gestão de Estoque

Sendo assim, para se tornar uma empresa de sucesso, é essencial observar atentamente seu próprio empreendimento, e saber interpretar os resultados que ela vem alcançando. Somente dessa maneira o gestor terá capacidade para identificar as falhas e melhorá-las.

Saber interpretar todos as informações que uma gestão de estoque pode trazer é o objetivo final de todo esse processo.

A PUC Consultoria Jr. está há 30 anos no mercado de consultoria em gestão empresarial e já auxiliamos mais de 300 empresários a potencializar os resultados de suas empresas. Nós podemos te ajudar a com a Gestão de Estoque! Ficou interessado? Estamos disponibilizando um diagnóstico gratuito!

Texto escrito por Luíza Abreu, consultora de projetos da PUC Consultoria Jr.

Posts relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.