gestao de riscos gestao de riscos

Gestão de Riscos: aprenda a neutralizar problemas futuros

4 minutos para ler
Administrar uma empresa requer saber que riscos podem acontecer nos negócios e causar equívocos. Desta forma, uma má gestão pode ocasionar prejuízos ou perdas.

O que é?

A Gestão de Riscos é um processo que constata, avalia, resolve e controla os riscos atuais presente na organização. Através dele, é possível reduzir o número de incertezas e minimizar problemas futuros, garantindo mudanças no cenário, aperfeiçoamentos contínuos nos processos da empresa, resultando em uma ambiente de melhoria e ganhos.

Com este gerenciamento, será definido o futuro do empreendimento, gerando uma resposta rápida aos acontecimentos de modo que a instituição não seja prejudicada pelos riscos abordados. Dado o exposto, há uma melhora no planejamento e na eficiência, garantindo oportunidades que agregam valor.

Ademais, ao planejar um novo trabalho, deve-se certificar dos riscos que podem ocorrer. Para isso, fazer uma análise das possibilidades e um tratamento correto possibilita a diminuição de falhas. A comunicação é um ponto forte, visto que é conhecimento de toda equipe e tem reflexo no resultado positivo.

Os riscos, por definição, são acontecimentos futuros em que o resultado é incerto. São eventos que podem ser benéficos ou prejudiciais a instituição. O método utilizado, quando há uma ameaça, é reorganizar o projeto assegurando que não será afetado pelo risco. No caso positivo, é importante certificar que a oportunidade acontecerá, além de estabelecer práticas para aumentar a probabilidade de obter devido sucesso. Em virtude dos fatos mencionados, é relevante usufruir das possibilidades para alcançar um desempenho melhor.

Gestão de Riscos eficiente

Para fazer uma gestão de risco eficiente, muitas empresas possuem departamentos específicos ou contratam consultorias especializadas. Convém a esses profissionais executar estratégias e incentivar os funcionários da empresa a cooperar para que tudo ocorra conforme o planejado. Sendo assim, sugere-se que algumas etapas sejam seguidas, como:

Identificação:

Fazer uma análise do empreendimento para examinar quais riscos podem acontecer e devem ser gerenciados. Dessa maneira, averiguando os que podem afetar o projeto.

Análise Qualitativa:

Definir a importância dos riscos, investigando as probabilidades de ocorrência e constatar quais são os riscos prioritários. Logo, será previsto o impacto nos negócios da empresa.

Powered by Rock Convert

Análise Quantitativa:

Apurar, com dados numéricos, quais são os potenciais impactos e efeitos que as ameaças podem ocasionar para o negócio. Geralmente são utilizadas simulações de cenários para realizar esse levantamento.

Planejamento de respostas:

Nesta etapa, os riscos são colocados em ordem de importância para destacar aqueles com maior impacto e maior probabilidade de acontecer. Em seguida, é necessário construir estratégias de respostas e planos de ação para resolver essas ameaças e para que se tornem oportunidades.

Monitoramento:

Acompanhar o comportamento dos riscos, verificando se há novas ameaças e se os planos de ações estão sendo efetivados com sucesso e, em caso negativo, fazer as modificações necessárias. Além disso, monitorar todos os processos com a finalidade de indicar o momento em que uma nova oportunidade ou ameaça se apresenta. Esse procedimento deve ser constante para evitar surpresas negativas.

A importância da Gestão de Riscos

Com o propósito de alcançar os objetivos da empresa, ter uma equipe preparada e qualificada é de suma importância. O gestor precisa saber de todos os processos do modelo de negócio, saber executar quando necessário e ter sempre um planejamento estratégico.

As partes interessadas devem estar atentas às mudanças de modo a evitar serem surpreendidos por situações desconhecidas. Desse modo, haverá uma maior qualidade do produto e/ou serviço, um aumento da velocidade das produções e flexibilidade para contornar eventos adversos, produzindo com o menor custo possível.

Os indicadores neste processo, detectam e controlam situações de risco, acompanham as falhas recentes e suas evoluções. Para ter sucesso na implementação destes, deve-se ter uma comunicação aberta com os colaboradores envolvidos e compromisso para dar continuidade na utilização desses indicadores.

Portanto, é relevante as empresas fazerem monitoramentos e avaliações periodicamente, além de montar métodos para gerir seus riscos. Dessa forma, garantindo maior flexibilidade e lucratividade, organização do ambiente, otimização de recursos e processos, e prevenção de perdas financeiras.

Texto escrito por Luana Alvim, Consultora de Projetos da PUC Consultoria Jr.

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.