Lean Manufacturing, o que significa?

6 minutos para ler

O que é esse modelo de produção e quando surgiu

O modelo de produção Lean Manufacturing, foi desenvolvido no ano de 1950, no Japão, por uma empresa do ramo automobilístico chamada de Toyota Motor Corporation. E na sua época de surgimento era chamado de TPS (Toyota Production System).

A sua criação aconteceu depois da 2º Guerra Mundial, onde algumas empresas apostaram que iriam ter que começar a se desenvolver em massa. todavia, isso acabou não acontecendo, devido seus altos estoques e além de terem que realizar grandes gastos com investimentos.

E com isso ocorreu a criação desse novo modelo de gestão, que tem como objetivo reduzir os desperdícios gerados pela empresa, que abordados dentro 8 categorias já pré definidas, e aumentando a produtividade e qualidade das empresas. Esses devidos problemas podem estar presente em diferentes empresas e setores.

 Fontes de desperdícios

Os desperdícios são considerados processos que não geram valor para o resultado final. E isso pode ser reduzido ao máximo, afim de diminuir o impacto deles na produção. Sendo divididos em 8 categorias:

1º Transporte

Está relacionado aos movimentos desnecessários de estoque, materiais ou produtos, não agregando valor ao cliente. Podendo estar envolvido em deslocamentos externos, como: a logística que uma transportadora possa aderir.

2º Estoque 

O acúmulo de estoque representa deixar os seus insumos, produtos parados, podendo acarretar em perdas desnecessárias de espaço para armazenagem, o ambiente que estão guardados contribuem para o desgaste físico do objeto, mesmo que ainda não tenham sido utilizados.

Além de acabar realizando gastos inúteis para compras de recursos, ou para serem armazenados. Mas essa situação pode se evitar caso a empresa adote um Planejamento de Produção consistente, que possua de forma positiva uma boa previsão de demanda e um sistema eletrônico para fazer o controle.

3º Movimentação

A locomoção de funcionários dentro de uma empresa pode ser vinculada a um desperdício, por esses movimentos serem em alguns determinados momentos sem necessidade. Como a busca constante de uma ferramenta ou um instrumento de trabalho que esteja em um outro setor.

Sendo de suma importância relatar também a respeito do transtorno que um estoque desorganizado pode culminar em um excesso de transições de um empregado. E ainda resultando um retrabalho por parte dos mesmos.

4º Espera 

O tempo de espera pode estar relacionado com alguns fatores, como a parada de uma máquina para a manutenção ou o aguardo da chegada da matéria-prima. E caso esse processo não tenha um planejamento e um controle, pode acarretar em problemas envolvendo estoque, logística de entrega ou até mesmo a super produção.

E para se reduzir a espera pode ser implantado dentro de uma empresa uma Gestão de Qualidade. Irá permitir que os processos sejam mais definidos e uma padronização nas tarefas a serem realizadas.

5º Superprodução

O excesso de uma produção como já relatado, pode ser uma consequência de um sistema de estoque defasado. Podendo aumentar os gastos relativos ao armazenamento, aumentar o prazo de entrega dos produtos e o aumento de trabalho em cima de alguns funcionários.

6º Processamento excessivo

Está relacionado a processos, atividades realizadas que não são determinantes e necessários para o produto ou o cliente, causada por uma falta de organização por parte da empresa. Sendo importante mapear os processos que envolvem esse procedimento, para se conseguir entender a razão pela qual está ocorrendo.

7º Retrabalho (Defeitos)

Acontece quando um processo, produção passa por uma repetição, tendo que ser refeito ou ajustado. Devido ter ocorrido uma falha na máquina na hora de se produzir, erro humano ou por um mal planejamento de um projeto.

8º Intelectual (conhecimento)

Ocorre quando um funcionário não tem suas habilidades, capacidades serem exploradas pela empresa ou por um superior. Podendo acarretar em uma série de problemas para o empreendimento, onde não estará contribuindo para a inovação dos processos e até mesmo perder o empregado qualificado para um concorrente direto.

Aplicação do Lean Manufacturing

Para se implantar esse modelo de produção, é necessário realizar um estudo, mapeamento de processos que devem ser melhorados dentro da empresa. O que se deve ser feito:

  • Análise interna da empresa;
  • Montagem de fluxogramas, mostrando todos os processos;
  • Determinar o que precisa ser melhorado;
  • Realizar o melhoramento dos problemas estabelecidos;
  • Produzir apenas o que é necessário;
  • Focar na qualidade dos produtos.

Metodologias para auxiliar na aplicação do Lean Manufacturing

5 sensos

A metodologia dos 5 sensos contribui para que as empresas consigam aumentar suas receitas, através da economia de alguns processos que possam gerar algum desperdício. Ela tem uma atuação interna do empreendimento, reestruturando alguns aspectos.

Seis Sigma 

Uma metodologia que contribui para o aprimoramento de processos internos de uma empresa é o Seis Sigma. Assim, O mesmo constitui um conjunto de práticas a serem implementadas no estabelecimento, a fim de reduzir os custos e desperdícios ao longo da produção.

Metas Smart

A metodologia Smart tem como objetivo ajudar uma pessoa ou uma empresa a definir metas. E para isso ela se baseia em 5 fatores, que estão representados pelas 5 letras da palavra Smart. Podendo ser exemplificado em situações onde empreendimentos conseguem definir ótimas metas, e a partir disso contribui com bons resultados finais para o mesmo. 

Matriz GUT

E por fim a matriz GUT, que é utilizada para priorização e soluções de problemas. Onde é determinados valores numéricos de cada aspecto, gravidade, urgência e tendência, para cada problema. E a partir disso facilitar em tomadas de decisões em um empreendimento.

Conclusão

Desse modo, se conclui que o modelo de produção Lean Manufacturing é interessante e vantajoso para ser utilizado. Possibilitando reduzir desperdícios e falhas operacionais em um processo de fabricação de algum determinado item. Mas, para que isso ocorra é de extrema importância que todas as pessoas envolvidas se comprometam com o projeto.

Além disso, a PUC Consultoria Jr. oferece alguns serviços, como o Mapeamento e Otimização de Processos e a Gestão, que podem auxiliar você empresário. E a partir disso se conhecer mais os processos que giram em torno de sua empresa e conseguir executar melhorias, utilizando algumas das metodologias citadas ao longo do texto. Entre em contato conosco hoje mesmo e conheça já!

Texto escrito por Guilherme Correa, consultor de projetos da PUC Consultoria Jr.

otimização de processos
Posts relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.