Matriz GUT como forma de melhoria de processos

7 minutos para ler

Prioridades! Tudo se baseia nesta palavra, e cabe a cada pessoa determinar e organizar seus problemas, e saber priorizá-los de acordo com sua importância.

E para qualquer empresa não é nada diferente, existem problemas de todos os tipos. Porém a grande maioria de seus gestores encontra dificuldades em saber classificar e categorizar cada impasse que aparece. Fluxo de caixa negativo; implementação de mudanças no setor de marketing; problemas com cargos e salários, são algumas das dificuldades típicas encaradas pelas organizações.

E convenhamos, tempo é algo que não temos a disposição, e levando isso em consideração, é de extrema importância saber otimizá-lo e torná-lo produtivo. Caso esse tempo seja gasto de forma ineficaz, em problemas que não são urgentes ou graves, para as organizações isso se traduz em custos adicionais e até mesmo em diminuição do lucro.

Porém, sempre surge uma simples pergunta: “Qual problema deve ser solucionado primeiro?”.

Para responder a essa questão, a Matriz GUT pode ser a alternativa para resolver este problema, sendo muito utilizada em processos como:

Mas o que é efetivamente a matriz GUT?

A matriz GUT é uma ferramenta para priorização e solução de problemas. Através de uma métrica de atribuição de valores a determinadas situações, é possível selecionar qual situação deve receber atendimento prioritário.

Dessa forma, essa metodologia, além de ser simples, pode ser aplicada em qualquer empresa de qualquer porte, e auxilia nos processos de tomada de decisão estratégicas. A seguir serão apresentadas cada uma das etapas dessa matriz.

Etapas da metodologia

1- Liste todos os problemas da empresa

Com um bom alinhamento entre os mais diversos setores que constituem a empresa, identifique os gargalos existentes, e escreva todos, desde os mais simples até os mais complexos, separando-os em uma lista.

2- Classificação dos problemas

Após a montagem da lista é necessário classificar os problemas de acordo com três categorias:

  • G – Gravidade: Identificação do nível de gravidade do problema em questão. O quão grande serão os danos ocasionados por ele caso não seja solucionado de imediato?
  • U – Urgência: Levando em consideração o imediatismo do problema, a classificação por urgência leva em conta o prazo para que este problema seja resolvido. Seria ele algo de ação imediata ou não prioritário, e esse problema pode esperar um tempo para ser resolvido?
  • T – Tendência: Existem problemas que são escaláveis, como por exemplo um setor de vendas que é ineficaz, que a longo prazo, pode acarretar em falta de clientes, e prejuízos contínuos no faturamento da empresa. Sendo assim, a classificação por tendência busca analisar quais são os prejuízos a longo prazo que os problemas em questão podem gerar, e sua capacidade de se transformarem em um problema ainda maior no futuro.

A tabela a seguir serve como uma referência para conseguir classificar cada um dos problemas, atribuindo uma numeração específica para cada um:

Fonte: PUC Consultoria Jr.

E como forma de exemplificar melhor como essa metodologia funciona na prática, foi elaborado um exemplo ilustrativo:

Problema: Mapeamento da origem dos clientes:

Não mapear a origem dos clientes que chegam por inbound em uma empresa não é algo grave para a PUC Consultoria Jr., já que os clientes chegarão ao empreendimento independente se soubermos de onde eles vieram.

Gravidade = 1, sem gravidade.

Dentre muitos problemas da empresa, mapear a origem dos clientes é algo importante, mas não crucial para o bem-estar da empresa como um todo.

Urgência = 2, pouco urgente.

Powered by Rock Convert

Agora, a longo prazo, se não metrificado a origem dos nossos clientes, não é possível escolher a melhor campanha de marketing para atração de mais leads. Investir no blog? No Instagram? Não se sabe o retorno ao certo, e o investimento feito em determinada área pode não trazer o resultado necessário, consequentemente a empresa estará gastando com algo que não será eficiente. Ou seja, é algo que tende a piorar a longo prazo.

Tendência = 2, irá piorar a longo prazo.

3- Priorizando os problemas

Com os valores atribuídos de maneira específica a cada um dos problemas, basta multiplicá-los e observar o resultado final que definirá qual será a prioridade dos problemas.

Como exemplo temos:

Gravidade                Urgência                   Tendência

       1             x                2               x                 2              = 4

O valor total é 4, dentre o máximo de 125 (5x5x5), logo não é prioridade.

4- Análise da matriz GUT.

Com a listagem feita e os valores totais atribuídos, fica nítido que existem problemas com pontuações maiores. Basta agora colocá-los em ordem para que fique claro quais devem ser resolvidas de imediato.

5- Plano de ação

De nada adianta identificar os problemas, aplicar a metodologia GUT, e não tomar nenhuma providência. Após colocados em ordem, os problemas devem ser solucionados gradualmente (de acordo com o valor atribuído) para que os resultados da matriz sejam efetivados.

Assim, na última etapa da matriz GUT, cabe a você criar planos de ação que possam solucionar os problemas identificados. Isso deve ser feito adicionando prazos reais, e ações tangíveis e detalhadas, para que nada fique somente no papel e para garantir que realmente ocorram mudanças na empresa.

Vantagens da utilização da matriz GUT e seu impacto no planejamento estratégico

A matriz GUT é uma metodologia facilmente aplicável que pode gerar ótimos resultados se bem feita.Porém, o que é importante ressaltar, é que ela apresenta como gargalo, a própria empresa.

Isso ocorre pois, como visto na primeira etapa da matriz, é necessário listar todos problemas da organização, e caso os setores não reconheçam suas falhas, ou não se esforcem para identificá-las, não será possível aplicá-la no empreendimento.

Dessa maneira, o que se identifica, é que essa matriz depende fortemente do auxílio dos colaboradores e gerentes de cada setor. Assim o que se sugere é que seja realizado um bom alinhamento através de um brainstorming entre colaboradores e gerentes, como forma de ajudar os setores na determinação de seus problemas que nem sempre são claros em um primeiro momento.

Assim, como forma de melhorar o futuro do negócio e garantir o seu crescimento, aplicar a matriz GUT pode ser uma estratégia eficaz para conseguir compreender melhor o funcionamento da empresa, e identificar seus gargalos.

Com isso, o que se conclui, é que essa metodologia pode ser tão conveniente, que a organização muitas vezes encontra problemas que ela nem imaginava ter, e pode ser um auxílio para estabelecer o planejamento estratégico para o próximo ano. Dessa forma, ela facilita nas tomadas de decisão estratégicas, além de ser aplicável para qualquer setor ou empresa, e auxilia na alocação eficiente de recursos.

Texto escrito por Lucas Duarte, Gerente Comercial da PUC Consultoria Jr.

otimização de processosPowered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.