Mercado de capitais: o que é, e como funciona

9 minutos para ler

A atual e crescente globalização entre os países está gerando consequências positivas no mercado de capitais, o tornando destaque no cenário financeiro internacional.   Isso porque, a conexão entre os países foi facilitada e isso impulsionou nações em desenvolvimento, como o Brasil, a abrirem suas economias para investimentos externos.

Como funciona o Mercado de capitais

segundo um estudo feito pela Bolsa de Valores de São Paulo, o avanço econômico de um país está diretamente relacionado com sua atividade no mercado de capitais.

Assim, é essencial que o indivíduo que queira ser ativo nesse mercado, saiba de fato o que é ele e como ele influencia diretamente no seu negócio e até mesmo nas suas finanças. Conhecendo bem o mercado de capitais e suas demandas, ele estará contribuindo não só para o seu avanço pessoal, como também estimulando a economia nacional.

O que é o Mercado de Capitais

Dessa forma, o mercado de capitais é definido como um sistema de distribuição de valores mobiliários que possibilita o avanço das empresas, já que permite uma maior captação de recursos. Além disso, segundo um estudo feito pela BOVESPA, ele é uma importante e dinâmica alternativa de investimento pessoal. Sua principal função é distribuir títulos, ou ativos, denominados de valores mobiliários emitidos por empresas.

Dessa forma, esse mercado de capitais é um segmento do setor financeiro , responsável por intermediar negociações entre quem precisa de captar recursos para financiar projetos e quem deseja investir. No entanto, não é operado por meio de créditos, como nos bancos , mas a partir de ativos ou títulos de dívidas.

Importância do mercado de capitais para as MPME

Segundo estudo feito pelo Instituto Educacional da BM & FBOVESPA, que tem por objetivo auxiliar o investidor, as micro, pequenas e médias empresas, MPME, geralmente tendem manter uma grande dependência de capital de terceiros para seu financiamento.

As formas mais comuns de se obter esse financiamento, segundo dados do SEBRAE ,são por meio de  pagamento a fornecedores a prazo quem representa 63%. Há também o cheque especial e cartão de crédito (54%), cheque pré-datado (43%), empréstimos de bancos oficiais (25%) e empréstimo de bancos privados (21%).

Apesar dessa dependência de capital dos bancos privados, as MPME não têm sempre sucesso em obter financiamento de instituições financeiras. E se conseguem, o crédito concedido é inferior ao solicitado. Isso porque é muito comum que essas empresas apresentem saldo médio insuficiente e falta de garantias reais. Além das instituições financeiras considerarem esses empreendimentos como inseguros de se financiar e optarem pela segurança de uma empresa maior.

Como surgiu essa relação

Assim, diante dessa incapacidade das instituições financeiras de suprir essa demanda adequada de empréstimo, torna-se necessário por parte das MPME, a busca por outras alternativas de financiamento. Nesse momento, surge a participação do mercado de valores mobiliários, ou mercado de capitais.

Esse mercado surgiu como um método mais dinâmico, já que o investimento, que pode ser de médio e longo prazo, feito por pessoas físicas às empresas, é realizado de maneira direta, ou seja, sem a intermediação de terceiros.

Além disso, o mercado de capitais se mostra como uma opção mais viável às MPME que necessitam de financiamento, já que, como dito, os prazos deste mercado são menos limitados que os oferecidos pelas instituições financeiras. Isso é mais vantajoso, uma vez que esse tempo prolongado permite mais tempo para o pequeno e médio empresário obter o retorno do investimento e compensar o capital investido, sem comprometer seu fluxo de caixa.

A relevância das corretoras de valores

O mercado de capitais é formado por bolsas de valores, instituições financeiras autorizadas e por corretoras de valores.

As corretoras são chamadas de maneira técnica de sociedades corretoras de títulos e valores mobiliários (SCTVMs)”. Por meio delas, as pessoas físicas conseguem ter acesso, por exemplo, à bolsa de valores e ao Tesouro Direto, plataforma on-line de negociação de títulos públicos.

De acordo com o Banco Central, as corretoras de investimentos têm permissão para, por exemplo :

– Operar em bolsas de valores.

– Subscrever emissões de títulos e valores mobiliários no mercado.

 – Comprar  e vender títulos e valores mobiliários por conta própria e de terceiros.

– Administrar carteiras e custodiar títulos e valores mobiliários.

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert

Dessa forma, as corretoras de valores são instituições financeiras que funcionam como ponte entre o investidor e o mercado de capitais. Por isso, saber investir nesse mercado de valores mobiliários depende de uma escolha consciente de uma corretora de valores que seja comprometida com resultados , que priorize o auxílio adequado aos seus clientes e que detenha uma plataforma de investimentos de fácil manuseio.

Valores mobiliários

 Como citado, a principal função do mercado de capitais é distribuir ativos, ou títulos distribuídos por empresas. Esses ativos são chamados de valores mobiliários e eles podem ser três : as ações ,que será abordado mais adiante, commercial papers, que são títulos de curto prazo emitido pelas empresas, e debêntures, que são títulos corporativos também, mas de longo prazo e são títulos de dívida.

 É importante destacar, antes, que o mercado de capitais é regulado e fiscalizado por um órgão chamado de Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Esses ativos negociados neste mercado são de renda variável, e portanto, o risco para o investidor acaba sendo maior. Isso porque ativos de renda variável estão mais sujeitos a oscilações.

Ações Mobiliárias

Assim, a Comissão de Valores Mobiliários surge como meio de impor regras que devem ser seguidas pelas empresas atuantes nesse mercado, de maneira a dar mais credibilidade e transparência a esse ambiente.

Nesse contexto, as ações definem a participação em uma empresa de capital aberto, inscrita na CVM e na Bolsa de Valores. Quando alguém compra uma ação, ela se torna sócio desse negócio, e ou seja, está sujeita a receber parte dos lucros dessa empresa , por meio de dividendos

Para uma empresa, o maior benefício de se oferecer suas ações no mercado de capitais é a captação de recursos para seu desenvolvimento próprio.

Mercado primário

O mercado de capitais é dividido em mercado primário e mercado secundário. O primário envolve a transação inicial dos valores mobiliários no mercado, em que se dá por meio dos investidores para as empresas. Ou seja, é quando o capital desejado pelo empreendedor é obtido e a poupança se transforma em investimento.

Dessa forma, o lançamento das ações de uma empresa no mercado de capitais começa com a Initial Public Offering (IPO) (Oferta Pública Inicial). Assim, é só a partir dessa IPO que as pessoas podem adquirir as ações diretamente da empresa. E todo o dinheiro obtido com essas primeiras vendas de ações é direcionado a ela.

Mercado Secundário

Já o mercado secundário abrange as transações entre investidores, e isso inclui os títulos. Logo, nesse mercado não há que se falar em transferência de recursos para as empresas.

Apesar de abranger somente pessoas físicas , esse mercado secundário é muito relevante para o funcionamento do mercado de capitais, já que essas transações entre os investidores garante uma liquidez dos valores negociados, ou seja uma facilidade desses ativos serem convertidos em caixa.

Assim, para que o empreendedor saiba participar da melhor maneira nesses mercados primário e secundário , é importante que ele tenha conhecimento antes de maneiras de controlar melhor as finanças de sua empresa , para que possa adentrar nesse mercado de capitais, tendo um capital estável e transparente na sua empresa, e como consequência,  atrair possíveis investidores.

Como investir no mercado de capitais?

Tendo definido o conceito de mercado de capitais, sua importância e como ele funciona, é importante definir algumas estratégias de como investir nesse amplo mercado de capitais. Esses dados a seguir foram retirados de um blog de finanças chamado Toro Blog.

Primeiro, é importante que o investidor conheça seu perfil, sua tolerância a riscos, já que se envolver com esse mercado envolve riscos. Como esse mercado de capitais abrange ativos de renda variável , seria uma boa opção diversificar seus investimentos entre renda fixa e renda variável. Assim, estará amenizando riscos e estimulando ganhos.

Outros aspectos importantes a se ter em mente para investir no mercado de capitais são: defina seus objetivos ( seja organizado , tenha metas e prazos para que facilite a definição de  quanto investir, em quais títulos aplicar e por quanto tempo). Além disso, escolha uma boa corretora de valores, crie sua conta nessa corretora confiável e transfira recursos para ela. Por último, escolha títulos que sejam condizentes às suas expectativas.

Indicações 

Temos já definido a importância desse mercado de capitais para investidores, micro, pequenas e médias empresas. Assim por ser um mercado mais dinâmico e de fácil liquidez, a PUC Consultoria Jr. fornece diversos serviços para te auxiliar a manter seu negócio. Como exemplo o texto que apresenta formas de se estabilizar sua empresa diante desse cenário de crise pelo COVID-19. A nossa empresa presta uma consultoria de preço acessível e com qualidade. Com o intuito de captar mais clientes e prestar uma assessoria em quaisquer dificuldade que você esteja enfrentando com a gestão do seu negócio.

Além disso, nesse blog  há diversos outros conteúdos atuais para te auxiliar na gestão de sua empresa. Estão presentes de conteúdos ricos e úteis que vão te assessorar em dificuldades. Posts relacionadas ao marketing e à problemas enfrentados por empreendedores com as finanças de seu negócio.

Assim, uma indicação de livro que aborda esse tema de mercado de capitais é o livro “Mercado Financeiro” , de Eduardo Fortuna. Nele você encontrará  as atualizações  de medidas políticas internacionais adotadas que impactaram o cenário econômico brasileiro. O livro é um manual que te ajudará a conhecer os diversos tipos de produtos e serviços nos mercados financeiros, de capitais e derivados. Além de preparar o leitor a compreender as melhores alternativas de investimentos.

Texto escrito por Luma Prates, consultor de projetos da PUC Consultoria Jr.

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.