ferramentas ferramentas

5 ferramentas para controlar as finanças da sua empresa

6 minutos para ler

Controlar as finanças é algo muito importante para que se possa ocorrer uma evolução da empresa em vários aspectos, como nos ganhos em faturamento e gerenciamento dos recursos. Além disso, ele é essencial para que se tenha uma administração de informações, contas, lucros e recebimentos, sendo que nada disso perca foco. Aqui estão algumas dicas para controlar as finanças da empresa de uma melhor forma:

  • Programe-se ao máximo para pagar as contas em dia

Caso seu estabelecimento não esteja com as contas em dia, procure fazer negociações com os credores, para diminuir os valores de multa e juros. A partir disso, pode-se deixar as contas quitadas na data certa é um primeiro passo para começar a alavancar o negócio.

  • Seja organizado

Para ser organizado é necessário saber separar os gastos da empresa dos gastos pessoais, buscando sempre disciplina. Um acompanhamento correto do fluxo de caixa (instrumento que projeta as entradas e saídas de recursos financeiros da empresa para períodos futuros), custo total (somatório de todos os custos que você tem na comercialização de um produto) e lucros geram bons retornos a empresa.

  • Realize o controle de todos os gastos

É necessário manter o controle dos custos fixos e custos variáveis, fazendo planilhas e relatórios que explicitem todos os gastos.

  • Cuide para que não haja endividamento

Cuidados para não gastar mais do que ganha! Regra básica para ficar longe das dívidas. A empresa precisa controlar os gastos para que as contas não deixem de ser pagas devido à falta de recursos.

Além dessas dicas, há algumas ferramentas que vão te auxiliar a controlar as finanças da sua empresa. Por isso, listamos 5:

1. Balanço Patrimonial

O Balanço Patrimonial mostra como está a saúde da sua empresa, ele reúne dados financeiros em um documento que ajuda a equipe contábil a visualizar o negócio em relação aos seus bens, direitos e obrigações.

Para elaborar um balanço patrimonial são analisadas três categorias distintas:

  • Os ativos: é o que a empresa possui, como bens, itens no estoque e aplicações que podem gerar benefícios econômicos no futuro.
  • Os passivos: são as obrigações financeiras da empresa como duplicatas e outros pagamentos que precisam ser feitos. Simplificando, é o que a empresa deve, as dívidas, as contas a pagar.
  • O patrimônio líquido: é a diferença entre o equilíbrio dos ativos e os passivos. Ou seja, o capital que a empresa possui.

A ideia do balanço é basicamente a criação de uma lista dos valores investidos em estoque, empréstimos, débitos com fornecedores, pagamento de funcionários e qualquer outro item relacionado.

planilha de controle financeiroPowered by Rock Convert

2. DRE

O DRE (Demonstrativo do Resultado de Exercício) é um relatório contábil elaborado com base no Balanço Patrimonial. Sua função é demonstrar o resultado do confronto entre receitas, custos e despesas envolvidos nas vendas dos produtos e serviços, e dos valores de atividades não operacionais. Com ele, é possível determinar a margem de contribuição e o ponto de equilíbrio (break even).

Se, contudo, você ainda tem dúvidas sobre o que é o DRE, vamos tornar mais fácil: é um relatório que resume todos os resultados operacionais ou não operacionais da empresa. Em detalhes:

  • Resultado operacional: lucro obtido pela empresa depois de se deduzir da receita líquida de vendas o custo de mercadoria vendida, e todas as despesas;
  • Resultado não operacional: toda receita obtida que não está diretamente ligada ao objetivo do negócio como a venda de um equipamento ou isenção tributária, por exemplo.

3. Fluxo de Caixa

Ele é uma ferramenta de apoio em que o empreendedor preenche as movimentações financeiras da empresa por um determinado período. Ele pode ser diário semanal ou mensal. Com isso, o fluxo de caixa apresenta as movimentações financeiras ao longo do tempo e, também, as melhores decisões a serem tomadas com o dinheiro da empresa.

O fluxo de caixa apresenta 5 partes básicas:

  • Saldo inicial: É o dinheiro disponível em caixa e em todas as contas bancárias.
  • Entradas de caixa: São vendas a vista e outros recebimentos do dia.
  • Saídas de caixa: São todos os pagamentos feitos no dia.
  • Saldo operacional: É o resultado das Entradas de caixa menos as saídas de caixa.
  • Saldo final de caixa: É a soma do Saldo inicial com o Saldo operacional.

4. Aplicativos

Aplicativos financeiros são essenciais para gestão das finanças de empresas de pequeno médio e grande porte. Sendo assim, eles podem auxiliar tanto no controle de estoque, quanto no controle de gastos e planejamentos financeiros futuros em geral. 

Um deles é o Guia Bolso, aplicativo que facilita a gestão financeira, o controle do orçamento e o acompanhamento de seu patrimônio. Com ele, é possível analisar o desempenho do empreendimento de forma mais prática.

Outro aplicativo recomendado é o Money Lover.  Ele é um gerenciador de finanças que gera relatórios de receitas e gastos e pode funcionar como um calendário financeiro.

5. Planilha de Controle Financeiro

A Planilha de Controle Financeiro permite controlar as finanças por meio do Fluxo de Caixa, apontando todas as entradas e saídas. Com ela, pode-se criar expectativas positivas ou negativas do seu negócio. Isso facilita a tomada de decisões e a análise dos momentos ideais para investimentos.

Pensando nisso, a PUC Consultoria Jr. preparou um material gratuito para te auxiliar. Baixe a nossa Planilha de Gastos e monitore as finanças da sua empresa!
  • Faça um planejamento financeiro

Por fim, é imprescindível ressaltar a importância do Planejamento Financeiro. Ele pode auxiliar na configuração de um quadro de estabilidade e crescimento financeiro e, também, promover ao cliente maior controle e visão do panorama futuro de seu empreendimento. Sendo assim, ele é essencial para fundamentar as tomadas de decisões que visem o crescimento e lucro da empresa. 

Texto escrito por Vitor Valente, Consultor de Projetos PUC Consultoria Jr.

Posts relacionados

Deixe um comentário